Mamma Vendetta nasceu livre, livre de conceitos ou direções pré-estabelecidas, somente a idéia de juntar o melhor da música e todos as formas de expressão artística ou manifestos ligados ao mundo independente. Mamma Vendetta é muito mais que uma agência de shows, funciona como uma verdadeira comunidade que agora coloca os pés para fora do gueto numa tentativa de mostrar ao mundo a variedade e atitude da arte independente elevando-a a outro nível. A família Vendetta iniciou suas atividades em 2009 trazendo alguns dos mais criativos e excitantes artistas da cena atual.

Mamma Vendeta é sobre musica para amantes da musica, é sobre cinema para os amantes de cinema e sobre verdade para aqueles que sabem conviver com ela. Para aqueles que procuram por algo que seja diferente de sua própria rotina, inquietos por novidades, não existe o tradicional quando o assunto é arte, não existe espaço para valores tradicionais, a arte sempre esteve aqui, mas continuamente em mutação.


Fazem parte da família:

Human Trash
The Blackneedles
Bloody Mary Una Chica Band
Damn Laser Vampires
The Dealers
The Biggs
The Dead Rocks
The Fabulous Go-Go Boy from Alabama
O Lendário Chucrobillyman
The Backseat Drivers
Vermes do Limbo
Hitman One Man Band
Dead Elvis and his Onegrave Band (Disgraceland)
Amazing Oneman Band (Uruguai)
Johnny Walker (US)
The Jam Messengers (US + Brasil)
Hugo Race (Austrália)
Two Tears (EUA)
The Solid Soul Disciples (Brasil e UK) (Brasil + UK)
Black Mekon (UK)
Swampmeat (UK)
Copter (UK)



Com esse time, Mamma Vendetta procura o intercâmbio entre bandas e a sua interação com o público de diferentes lugares e culturas, o que tem ocorrido com turnês dos artistas envolvidos no projeto.

MAMMA VENDETTA E COLDRICE ESTAO UNIDOS PELA NET, NOSSO CONTEUDO TAMBEM ESTA EM WWW.COLDRICE.COM

PARA RECEBER NOSSA PROGRAMAÇAO MANDE EMAIL PARA: contatomammavendetta@gmail.com

10 de out de 2009

FESTIVAL BLUES PUNK no SESC Pompeia



FESTIVAL BLUES PUNK REÚNE BANDAS DE GARAGE ROCK DO REINO UNIDO, ESTADOS UNIDOS E BRASIL NO SESC POMPEIA

Parceria entre o SESC SP, a produtora Mamma Vendetta, de São Paulo, e o Estúdio Coldrice, de Birmingham, festival traz em duas noites as bandas Copter (Birmingham/ Reino Unido), The Readies (Detroit/ EUA), Thee Butchers Orchestra (Brasil), The Human Trash (Brasil), The Jam Messengers (Hawaii/ EUA + Florianópolis/ BR) e Solid Soul Disciples (Birmingham/ Reino Unido + Brasil)


Tanto a música punk quanto o blues sempre foram caminhos malditos dentro do cenário musical. O festival Blues Punk, uma parceria entre o SESC SP, a produtora Mamma Vendetta, de São Paulo, e o Estudio Coldrice, de Birmingham, Inglaterra, reúne em duas noites (23 e 24 de outubro), na choperia do SESC Pompéia, seis bandas do Reino Unido, Estados Unidos e Brasil que dão uma amostra do que pode acontecer quando esses dois gêneros musicais se encontram.

O Human Trash, trio formado por Mayra (The Dealers, ex Dominatrix), Mari (The Dealers, ex Pullovers) e Luis Tissot (a.k.a. The Fabulous Go-Go Boy from Alabama, Backseat Drivers & Solid Soul Disciples), abre o primeiro dia do festival com um encontro da música trash com a new wave. A banda conta com duas guitarras e uma bateria pouco convencional, feita com latas de lixo e todo tipo de complementos vindos da rua. Em seguida é a vez do Thee Butcher Orchestra, maior referência do garage rock/ punk brasileiro. Longe dos palcos há três anos, a banda formada em 1996 por Adriano – Cintra - Butcher (CCSS), Marco Butcher e Iano Butcher, três amigos fissurados em Pussy Galore e todo tipo de barulho e experimentações, celebra sua reunião no festival, com Jonas Butcher na bateria. Quem encerra a primeira noite do Festival Blues Punk são os roqueiros ingleses do Copter. Com três álbuns lançados, sendo o primeiro gravado e produzido por Matt Verta-Ray (Speedball Baby, Heavy Trash), a banda de Birmingham veste uniformes nas apresentações e faz um som afiado e primitivo, que une rock de garagem com elementos de soul music e blues.
A segunda noite começa com o Solid Soul Disciples, formação que conta com Steve Mekon (vocais e gaita), Dave Mekon (guitarras e backing vocals), Dan C (bateria, percussão e backing vocals), Marco Butcher (guitarras, bateria e backing vocals) e Luis Tissot aka Go-Go Boy from Alabama (guitarras e bateria). No repertório, country, blues, jazz, soul music, punk rock, no wave e garage rock. Depois, Marco Butcher volta ao palco para estrelar sua terceira participação no festival e segunda na noite de sábado, desta vez com o projeto The Jam Messengers, parceria com o havaiano yôgue Rob K. Com experiências musicais como showmen e entertainers, os integrantes da dupla têm uma presença de palco única, transformando o Trash Blues em Trash’n’Glam. Marco faz o papel de onemanband brindando o público com sua perfeição poli-rítmica, enquanto Rob toma conta de todo o palco e platéia, com uma mistura de Yoga, pregação do blues e rock’n’roll, no sentido literal da palavra.

Fechando o festival Blues Punk, The Readies, uma banda peculiar da cena de Detroit. Dan Kroha, conhecido na cena internacional por ter feito parte de duas das mais seminais bandas americanas, The Gories e The Demolition Doll Rods, volta numa versão mais rock n`roll high energy com influências do blues e da tão famosa invasão britânica no Readies. Pela primeira vez no papel de frontman, Dan assume os vocais e as guitarras do trio. Com Zack Weedon (Dirtbombs) e Ben Luckett, uma espécie de Keith Moon nas baquetas, os Readies têm feito shows incendiários nesse último ano pelos Estados Unidos. Dan traz aos palcos toda a mágica de bandas como os Rolling Stones, meio esquecida pelas bandas de rock contemporâneas. A música é simples e direta, com energia e swing elevados ao máximo.
FESTIVAL BLUES PUNK
23/10 (SEXTA-FEIRA), às 21h
COPTER (BIRMINGHAM/ Reino Unido)
THEE BUTCHERS ORCHESTRA (Adriano, Marco e Jonas)
THE HUMAN TRASH (BRASIL)

24/10 (SÁBADO), às 21h
THE READIES (DETROIT/ EUA)
THE JAM MESSENGERS (HAWAII/ EUA + FLORIANÓPOLIS/ BR)
SOLID SOUL DISCIPLES (BIRMINGHAM/ REINO UNIDO + BRASIL)

CHOPERIA DO SESC POMPEIA
Rua Clélia, 93 - Pompeia
Tel.: 11 3871-7700
Ingressos: R$ 30,00 [inteira], R$ 15,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante] e R$ 7,50 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]
Censura: 18 anos

www.mammavendetta.com
www.coldrice.com
www.sescsp.org.br

9 de out de 2009

FABULOUS BANDITS PRA BAIXAR!!!


Ai vai o link pra baixar o novo álbum dos Fabulous Bandits! Red Foot Pride foi gravado em Londrina com a produção do Marco Butcher e do Bressan, e agora você pode ter tudo ai no seu computador com direito a capinha! Os meninos avisam que já tem muita coisa nova sendo gravada e novo disco vem por ai!

Então baixa aqui!
http://sv6hmnoc.net/renancouto.com/wwwroot/downloads/redfootpride.rar

18 de set de 2009

BLUES PUNK FEST 23 E 24 DE OUTUBRO NO SESC POMPEIA!


O Festival Blues Punk, uma parceria entre o SESC, a Mamma Vendetta e o Estudio Coldrice, reúne em duas noites seis bandas que dão uma amostra do que pode acontecer quando esses dois gêneros musicais se encontram.
Nos dia 23 e 24 de Outubro, na Choperia do SESC Pompéia vão se encontrar:

THE HUMAN TRASH
THEE BUTCHERS ORCHESTRA
COPTER

THE JAM MESSENGERS
SOLID SOUL DISCIPLES
THE READIES ( http://www.benluckett.com/readies.html , www.myspace.com/thereadiesdetroit)


The Readies é uma banda peculiar da cena de Detroit e o seu pedigree prova isso.

Dan Kroha, conhecido na cena internacional por ter feito parte de duas das mais seminais bandas Americanas The Gories e The Demolition Doll Rods, volta agora numa espécie de desafio com os The Readies, que trazem Dan numa versão mais voltada para o rock&roll High Energy com influências do blues e da tao famosa invasão britanica. Essa e a primeira vez que Dan assume o papel de frontman tomando conta dos vocais e guitarras do trio e após testemunhar isso me pergunto porque levou tanto tempo pra isso acontecer.
Contando com Zack Weedon (Dirtbombs) e Ben Luckett, uma especie de Keith Moon nas baquetas, os Readies tem posto fogo nos palcos por onde passaram nesse último ano pelos Estaods Unidos. Dan parece trazer aos palcos toda aquela mágica antes feita pelos Stones e que há muito tempo foi esquecida pelas bandas de rock conteporâneas, a música e simples e direta como tem que ser, energia e swing levados ao seu máximo.
Uma mistura perfeita dos momentos clássicos da tão saudosa Fortune Records com pérolas como os Animals ou mesmo os Yardbirds, tudo isso faz parte da dieta desses 3 musicos que agora trazem ao Brasil um pouco dessa musica rock!

SESC POMPEIA CHOPERIA - São Paulo - dia 23 E 24/10 - SEXTA E SABADO

16 de ago de 2009

THE JAM MESSENGERS NESSE SABADO 5a. Mamma Vendetta's House Party




No próximo sábado, dia 22/08 acontece finalmente a 5a. Mamma Vendetta's House Party com The Jam Messengers fazendo o lançamento do álbum The Dictionary of Cool.
Abrindo o show teremos:

The Blackneedles

The Fabulous Go-Go Boy from Alabama

E dando continuidade ao projeto de exposições, Rui Mendes, o fotógrafo que registrou como ninguém a cena rock brasileira dos anos 80, vai expor uma seleção de fotos do movimento punk dessa época que reune retratos de ícones que fizeram cidade de São Paulo o palco de sua expressão musical e de atitude.

Mamma Vendetta - São Paulo - dia 22/08 - sábado

R$10,00 de entrada.
R. Cônego Vicente Miguel Marino, 286 - terceiro andar
Barra Funda

4 de ago de 2009

HUMAN TRASH por Marco Butcher



Acho que a cidade de São Paulo dispensa apresentações quando o assunto é violência e sujeira, que estão não só nas ruas, mas também incutidas na cultura, pensamento e atitude das pessoas que moram ali. Alguns se perdem em meio ao caos da grande metrópole enquanto outros, como é o caso dos Human Trash utilizam essa “escola do lixo” para transformar demência e crueza em algo que ultrapasse a mediocridade e verve tão características da cidade.
É fato que a musica rock atual em grande parte anda meio mal das pernas, me lembro de um tempo onde a palavra rock causava medo aos pais e espanto nos amigos, mas isso foi muito antes da banalização do termo. A tal revolução não virá na forma de milhões de adolescentes tomando as ruas num brado selvagem de fúria, mas na atitude de uns poucos que, como os Human Trash ainda são munidos de ALMA, palavra esta que passou a ser quase uma arma a serviço do combate contra toda a pasteurização e total falta de veracidade nas artes.
Nascidos em meio a toda essa loucura urbana e expostos desde muito cedo às várias ramificações da musica, Mayra, Mari e Luis parecem ter entendido o recado da CIDADE e, muito bem entendido por sinal, misturando basicamente o melhor da musica de forma simples e direta! O trio poderia ser descrito como um soco na cara não fosse minha vontade de dissecá-lo um pouco mais numa tentativa de explicar como isso chega aos seus ouvidos, meu caro. Imagine um Dragster a 200 por hora, agora ponha nisso duas guitarras imundas em FUZZ com os riffs mais ardentes que sua pobre cabeça (rocker?) poderia pensar, junte a isso um kit de bateria construído a partir de peças encontradas na rua o que inclui, é claro, uma gigantesca lata de lixo que faz o papel do bumbo, com os vocais divididos entre os três num mix de coisas mais sexies como o melhor de Hollis Queens ou simplesmente estourando os pulmões de forma primitiva e descontrolada no melhor estilo Julia Kafritz num dia bom! Trash music com influencias que vão desde a obscura no wave de Nova York ao melhor do blues e das garage bands dos anos 50 e 60.
Ficou ao meu cargo colocar todos estes ingredientes dentro do liquidificador e fechar a tampa, o que me pareceu missão nada impossível inclusive por ter atuado como produtor em outros projetos dos integrantes do trio, tais como Pullovers, Back Seat Drivers, Fabulous Go Go Boy From Alabama e The Dealers. Durante o mês de agosto o estúdio Caffeine recebe o trio para a primeira sessão do álbum de estréia da banda.
No mais é aguardar o lançamento deste primeiro álbum que deve contar com a parceria da Mamma Vendetta Produções e ColdRice Records.
Os Human Trash tem também nos planos um split single como os fellas Solid Soul Disciples e que sairá no formato vinil ainda este ano e uma tour que o levará até Montevideo no Uruguai no mês de outubro.
Rock ON Kids!

Marco Butcher


Ai vai o video de Say My Name gravado no Estudio Caffeine em maio de 2009.

video

17 de jul de 2009

TODAY 17/07/09

15 de jul de 2009

ROB K FALA DE THE CHUMPS, PUNK ROCK, WOODSTOCK, HEROINA, BILL GATES, AMOR E MUITO MAIS em entrevista exclusiva via msn para Mamma Vendetta

Sexta feira de noite fria em São Paulo, nada como ficar em casa embaixo de uma pilha de cobertores, pipoca, animais alimentados, lap top na mão e bons amigos no MSN!!! Ainda mais quando um desses amigos é nada mais do que o lendário Rob K.

Em poucas palavras Rob foi um dos criadores do hard core em 1976 quando formou a banda The Chumps de Washington. Depois formou os Workdogs já nos anos 80 em NY que contou em suas gravações com Jon Spencer, Popa Chubby, Ivan Julian, Kid Congo Powers ( The Cramps e Bad Seeds), Marce Hall, Lydia Lunch, Moe Tucker (Velvet Underground).

Hoje, aos 56 anos de idade, casado há 34 anos com Caki sua namorada desde a adolescência em Washington D.C., Rob mora no Hawaii trabalhando na construção civil para sua sobrevivência e mantendo o duo The Jam Messengers com Marco Butcher compondo pela internet e realizando tours pelo mundo, sua verdadeira alma.

Rob é de longe um dos caras mais agradáveis que eu já conheci, extremamente educado, inteligente, bem humorado, corpo perfeito esculpido pela prática da yoga por mais de vinte anos, dando inveja a muitos meninos, um cara que depois de 30 anos de estrada não tem medo de pegar um ônibus mais uma vez e ir levar a sua música para qualquer lugar onde o chamarem!

Rob é o rei das palavras, suas letras são a expressão de tudo o que vê e sente, desde a pizza que recebeu como pagamento na noite anterior, até a indignação com o mundo em que vivemos.

Da nossa longa conversa, um trecho foi excepcionalmente engraçado e elucidativo sobre o início da sua carreira como músico com a formação dos The Chumps!

Confira aqui, o que uma noite fria em São Paulo e uma tarde chuvosa em Volcano no Hawaii pode trazer de informação sobre a história da cultura punk.

Com vocês Mr. Rob K:

[07/11/09 01:48:01 ] robk : hey did I tell you Rolling Stone interviewed me about Woodstock?
[07/11/09 01:48:10 ] ale maestro : no!!!
[07/11/09 01:48:12 ] ale maestro : when?
[07/11/09 01:48:14 ] robk : not sure when the article comes out
[07/11/09 01:48:18 ] robk : soon I guess
[07/11/09 01:48:21 ] ale maestro : great!!!!
[07/11/09 01:48:37 ] ale maestro : please! bring one for me!!!!
[07/11/09 01:48:43 ] robk : the guy seemed to like my stories
[07/11/09 01:49:01 ] ale maestro : and how was Woodstock for you?
[07/11/09 01:49:04 ] robk : but he did have an angle he was working on in the story
[07/11/09 01:49:22 ] robk : people whose lives were REALLY changed by Woodstock
[07/11/09 01:49:33 ] robk : mine wasn't really that changed
[07/11/09 01:49:50 ] robk : more changed by punk rock if any fuckin thing
[07/11/09 01:50:04 ] ale maestro : because you were already changed when got there
[07/11/09 01:50:14 ] robk : so don't know if he'll use what I said
[07/11/09 01:50:26 ] robk : yea sure
[07/11/09 01:50:40 ] robk : I was already into drugs and rock
[07/11/09 01:51:00 ] robk : what changed was when I realized I could do it myself
[07/11/09 01:51:05 ] robk : that took punk
[07/11/09 01:51:26 ] robk : I used to think musicians were GODS
[07/11/09 01:51:28 ] robk : hahahahah
[07/11/09 01:51:32 ] ale maestro : heheehhehe
[07/11/09 01:51:35 ] robk : what a chump I was
[07/11/09 01:51:40 ] ale maestro : rararaarrara
[07/11/09 01:52:09 ] ale maestro : that's why you became the chump?
[07/11/09 01:52:19 ] robk : one of the reasons
[07/11/09 01:52:35 ] robk : hate to say it but the name fit us like a GLOVE
[07/11/09 01:52:46 ] ale maestro : RAARARARARARRARARA
[07/11/09 01:52:54 ] robk : not kidding
[07/11/09 01:53:00 ] ale maestro : RARARAARRAARRA
[07/11/09 01:53:11 ] robk : jeez one of the most DIFFICULT bands ever
[07/11/09 01:53:16 ] robk : and my FIRST
[07/11/09 01:53:17 ] ale maestro : how old were you?
[07/11/09 01:53:21 ] robk : so I had no idea
[07/11/09 01:53:28 ] ale maestro : why difficult?
[07/11/09 01:53:42 ] robk : well kinda old by band standards
[07/11/09 01:53:45 ] robk : lets see
[07/11/09 01:53:50 ] robk : I was married
[07/11/09 01:53:58 ] robk : guess it was 76
[07/11/09 01:54:02 ] robk : so 23
[07/11/09 01:54:30 ] robk : difficult because they guys were STRANGE
[07/11/09 01:54:40 ] robk : NOT musician types AT ALL
[07/11/09 01:54:46 ] robk : I was the closest
[07/11/09 01:54:59 ] robk : they were kinda more like sculptors
[07/11/09 01:55:10 ] robk : wayyyy introverted
[07/11/09 01:55:16 ] ale maestro : rararara
[07/11/09 01:55:19 ] ale maestro : I see
[07/11/09 01:55:39 ] ale maestro : and didn't know how to play?
[07/11/09 01:55:43 ] robk : I don't have a CLUE why we even did the shit
[07/11/09 01:56:01 ] robk : I GUESS because there was one guy with rock ambitions
[07/11/09 01:56:07 ] ale maestro : rarararararararraar
[07/11/09 01:56:13 ] robk : and he and I started the chumps
[07/11/09 01:56:34 ] robk : but he had VERY WEIRD theories about music
[07/11/09 01:56:51 ] ale maestro : weird theories?
[07/11/09 01:56:56 ] robk : completely WRONG as far as traditional theory goes
[07/11/09 01:57:04 ] robk : but I didn't know that
[07/11/09 01:57:30 ] ale maestro : what kind of music did he listened to that time?
[07/11/09 01:57:36 ] robk : eventually another guy who knew a LITLLE about how music works joined the band
[07/11/09 01:57:48 ] robk : he LOVED Jimi Hendrix
[07/11/09 01:58:00 ] robk : but there only 1 Jimi
[07/11/09 01:58:02 ] robk : sorry
[07/11/09 01:58:11 ] ale maestro : rarararara
[07/11/09 01:58:33 ] robk : anyway the Jimi guy got TOTALLY threatened by the guy who knew how to tune
[07/11/09 01:58:46 ] robk : that was almost ALL he knew
[07/11/09 01:59:10 ] robk : but Jimi guy calls this BIG SERIOUS BAND MEETING
[07/11/09 01:59:34 ] robk : and the purpose was to GET RID of the guy who knew how to tune
[07/11/09 01:59:39 ] ale maestro : arararra
[07/11/09 01:59:42 ] robk : !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
[07/11/09 01:59:43 ] robk : hahahah
[07/11/09 01:59:45 ] ale maestro : great!
[07/11/09 01:59:49 ] robk : SOOOOOOOOO
[07/11/09 01:59:55 ] ale maestro : arararrarararra
[07/11/09 02:00:12 ] robk : even CHUMPS could see that it was a self destructive idea!
[07/11/09 02:00:19 ] ale maestro : RARARRARARAARRA
[07/11/09 02:00:38 ] robk : so in the end the Jimi guy walked
[07/11/09 02:00:44 ] robk : BUT
[07/11/09 02:01:31 ] robk : now I had a band of TOTAL introverts that truly could not give a fuck about any of the usual things like gigging or recording
[07/11/09 02:01:49 ] robk : they liked to watch TV while we practiced
[07/11/09 02:01:58 ] ale maestro : raarararrarararara
[07/11/09 02:02:04 ] robk : seriously watch TV
[07/11/09 02:02:16 ] robk : we used to play with TVs on stage
[07/11/09 02:02:31 ] ale maestro : to play???
[07/11/09 02:02:46 ] ale maestro : the shows were wit the tv on the stage?
[07/11/09 02:02:51 ] robk : so I was the head guy without having a single clue about any of it
[07/11/09 02:03:01 ] robk : didn't know how to play
[07/11/09 02:03:05 ] robk : how to sing
[07/11/09 02:03:11 ] robk : how to manage
[07/11/09 02:03:24 ] robk : only thing I knew was about heroin
[07/11/09 02:03:45 ] robk : which was a thing I shared with a couple of the other guys
[07/11/09 02:03:56 ] robk : and down the tubes we went!!!
[07/11/09 02:03:57 ] robk : hahahha
[07/11/09 02:04:11 ] ale maestro : ararrarararara
[07/11/09 02:04:26 ] robk : more TV watching than playing after a while
[07/11/09 02:04:31 ] ale maestro : i'm listening to it now on myspace!
[07/11/09 02:04:36 ] robk : hahaha
[07/11/09 02:04:49 ] robk : there’s some cool stuff about Chumps
[07/11/09 02:04:49 ] ale maestro : the sax is greattt!!!! rararararar
[07/11/09 02:04:59 ] robk : I didn't give you the CD?
[07/11/09 02:05:04 ] robk : I will in Aug
[07/11/09 02:05:05 ] ale maestro : no!!!
[07/11/09 02:05:13 ] ale maestro : cooolll!!!!
[07/11/09 02:05:36 ] robk : guy in australia finally put out the CD 2 years ago
[07/11/09 02:05:46 ] robk : it was recorded mostly in 79
[07/11/09 02:06:02 ] robk : never came out then
[07/11/09 02:06:25 ] ale maestro : so it took 3 years to put out the album!
[07/11/09 02:06:34 ] robk : 30
[07/11/09 02:06:42 ] robk : hahaha
[07/11/09 02:06:43 ] ale maestro : rararra
[07/11/09 02:06:44 ] robk : yes
[07/11/09 02:07:25 ] ale maestro : but how did you recorded the songs, wasn't there a vinyl?
[07/11/09 02:07:49 ] robk : we did a 7" in 77-78 I guess
[07/11/09 02:08:12 ] robk : and we THOUGHT it would be an album - vinyl
[07/11/09 02:08:32 ] robk : but I would have had to be the one to sell it
[07/11/09 02:08:37 ] robk : and I DID try
[07/11/09 02:08:52 ] robk : but I really didn't know what I was doing then
[07/11/09 02:08:58 ] robk : we HAD a manager
[07/11/09 02:09:00 ] robk : hahahah
[07/11/09 02:09:10 ] robk : he worked in THE WHITE HOUSE
[07/11/09 02:09:12 ] ale maestro : raarar don't laugh on that!!!
[07/11/09 02:09:16 ] robk : for NIXON!!!
[07/11/09 02:09:17 ] robk : hahaah
[07/11/09 02:09:21 ] ale maestro : raraarrarararararaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
[07/11/09 02:09:33 ] robk : he didn't know too much about the business sadly
[07/11/09 02:09:35 ] robk : hahaah
[07/11/09 02:09:45 ] ale maestro : and whyyyy was him your manager?!?!
[07/11/09 02:10:09 ] robk :because he put up the money for the record!!!
[07/11/09 02:10:10 ] robk : hahahah
[07/11/09 02:10:17 ] ale maestro : raararararraarararararaaaaaaaaa
[07/11/09 02:10:22 ] robk : also was my employer at the time
[07/11/09 02:10:27 ] robk : great guy
[07/11/09 02:10:36 ] robk : but NOT a manager
[07/11/09 02:11:07 ] ale maestro : but he did a great job giving you the money for the record!
[07/11/09 02:11:18 ] robk : no fucking doubt
[07/11/09 02:11:36 ] robk : it was really cheap to record as a matter of fact
[07/11/09 02:11:48 ] robk : might have been less than 700US
[07/11/09 02:11:53 ] robk : peanuts
[07/11/09 02:11:56 ] ale maestro : raarrarara
[07/11/09 02:12:07 ] robk : but our priorities were DRUGS first
[07/11/09 02:12:08 ] robk : hahah
[07/11/09 02:13:03 ] robk : so 700 was BIG to us
[07/11/09 02:13:04 ] ale maestro : I see, if he hadn't had the idea to record you would spend it with candies!
[07/11/09 02:13:16 ] robk : sure
[07/11/09 02:13:29 ] robk : it was GREAT he put up the $$
[07/11/09 02:13:37 ] robk : I was leaving town
[07/11/09 02:13:53 ] robk : he thought there should be a record of this band
[07/11/09 02:14:01 ] robk : bless him he was right
[07/11/09 02:14:47 ] ale maestro : yes! but by that time did you realize that the band was great stuff?
[07/11/09 02:15:34 ] robk : C
[07/11/09 02:15:36 ] robk : T
[07/11/09 02:15:58 ] robk : s
[07/11/09 02:16:04 ] ale maestro : ?
[07/11/09 02:16:09 ] robk : t
[07/11/09 02:16:28 ] robk : !
[07/11/09 02:16:29 ] robk : h
[07/11/09 02:16:40 ] robk : N
[07/11/09 02:16:48 ] ale maestro : [02:15:34] robk diz:
C
[02:15:36] robk : diz:
T
[02:15:58] robk : diz:
s
[02:16:04] ale maestro diz:
?
[02:16:09] robk : diz:
t
[02:16:28] robk : diz:
!
[02:16:29] robk : diz:
h
[02:16:40] robk : diz:
N
[07/11/09 02:17:18 ] robk : fucking MSN
[07/11/09 02:17:26 ] robk : I HATE BILL GATES
[07/11/09 02:17:32 ] ale maestro : raraarrarara
[07/11/09 02:17:56 ] ale maestro : [02:14:47] ale maestro diz:
yes! but by that time did you realize that the band was great stuff?
[07/11/09 02:18:08 ] robk : anyway I THINK what I was saying was I was ALWAYS happy to fuck up minds in Washington DC
[07/11/09 02:18:09 ] ale maestro : that's was the last thing...
[07/11/09 02:18:40 ] robk : so even tho I was sick of the chumps, sick of DC and sick of myself
[07/11/09 02:18:51 ] robk : I DID know we were doing good shit
[07/11/09 02:19:16 ] robk : because we FUCKED up minds in DC!!!!
[07/11/09 02:19:16 ] ale maestro : ow, that's right!!! that's why the guy was working for Nixon! Washington D.C.!
[07/11/09 02:19:18 ] robk : hahhaha
[07/11/09 02:19:27 ] ale maestro : rarararaarraa
[07/11/09 02:19:38 ] robk : its a VERY square place
[07/11/09 02:19:50 ] ale maestro : I can imagine
[07/11/09 02:19:58 ] robk : probably like Brasilia from what Marco's said
[07/11/09 02:20:38 ] ale maestro : maybe, but in squared places you always have those crazy kids
[07/11/09 02:20:56 ] robk : I think our flyers used to toast even MORE minds than our shows
[07/11/09 02:21:04 ] robk : we had great flyers
[07/11/09 02:21:18 ] ale maestro : do you still have them?
07/11/09 02:22:12 robk quer enviar-lhe o arquivo "'contortions .jpg020.jpg'" (2,05M bytes). Ele será gravado na pasta /Users/alemaestro/Desktop. Quer receber este arquivo?



07/11/09 02:22:24 Transferência de arquivo aceita
[07/11/09 02:22:37 ] robk : caki did this one when the Pope was coming thru town
[07/11/09 02:22:43 ] robk : we plastered the parade route
[07/11/09 02:23:22 ] robk : this is me back then
07/11/09 02:23:23 robk quer enviar-lhe o arquivo "'chumps rk closejpg059.jpg'" (141K bytes). Ele será gravado na pasta /Users/alemaestro/Desktop. Quer receber este arquivo?

[07/11/09 02:23:23 ] ale maestro : plastered?
07/11/09 02:23:29 Transferência de arquivo aceita
[07/11/09 02:23:42 ] robk : literally
[07/11/09 02:23:48 ] robk : we used gesso
[07/11/09 02:24:01 ] robk : some of those fuckers were around YEARS later
[07/11/09 02:24:11 ] ale maestro : raarrarar
[07/11/09 02:24:20 ] ale maestro : but why?
[07/11/09 02:24:53 ] robk : because we didn't use flour paste
[07/11/09 02:25:13 ] robk : we used like SERIOUS chemicals to put the shit up
[07/11/09 02:25:26 ] robk : it was to promote the show
[07/11/09 02:25:32 ] robk : just hanging flyers
[07/11/09 02:25:52 ] robk : but we looked at it as a chance to screw with minds
[07/11/09 02:25:54 ] ale maestro : it's almost done here
[07/11/09 02:27:04 ] ale maestro : it's really slow here!
[07/11/09 02:27:16 ] robk : yes
[07/11/09 02:27:27 ] ale maestro : so it wasn't just about music!
[07/11/09 02:27:36 ] robk : the first one is the flyer Caki did
[07/11/09 02:27:53 ] ale maestro : your pic is here!




[07/11/09 02:27:55 ] robk : well we were NOT anything like bands usually are
[07/11/09 02:28:08 ] robk : thats me in I think 78
[07/11/09 02:28:21 ] robk : maybe 79

14 de jul de 2009

4a. MAMMA VENDETTA's HOUSE PARTY e CB BAR GARAGERA com THE ROYAL ASS SHAKERS!!!


Orfãos dos Thee Butchers Orchestra, amantes do rockabilly ao punk rock, boogie e soul music, podem esperar um show absurdo nessa semana.
Com base em Florianopolis, os The Royal Ass Shakers preparam a sua primeira passagem por São Paulo! Marco Butcher, Raphael Miranda ex B – Driver ( guitarras) e Calvin 13 ex Monstro Da Garagem ( drum kit) trazem um show rápido, sujo, primitivo e ao velho estilo 50’s dando passagem para as ecoflex e coisas que fazem o ouvinte pensar em Sun Records.
Dessa vez você pode conferir toda a força desse trio na festa Garagera no CB, quinta feira dia 16 e na quarta edição da Mamma Vendetta's House Party, sexta feira dia 17.



CB Bar - São Paulo - dia 16/07 - quinta feira

R. Brigadeiro Galvão, 871
Barra Funda
Tel.: (11) 36668971


Mamma Vendetta - São Paulo - dia 17/07 - sexta feira

R$10,00 na porta e R$5,00 com nome na lista no mammavendetta@gmail.com - ateh às 18:00 do dia 17.
R. Cônego Vicente Miguel Marino, 286 - terceiro andar
Barra Funda
Tel.: (11) 33921419

9 de jul de 2009

THE JAM MESSENGERS EM AGOSTO NO BRAZIL - lançamento do CD THE DICTIONARY OF COOL


Em Agosto acontece a tour Brasil dos Jam Messengers, o duo formado por Rob K e Marco Butcher.
Se você acompanha o nosso blog deve saber muito bem do que estamos falando! Em poucas palavra, o Rob K foi um dos criadores do hard core em 76, com a banda The Chumps de Washington. Depois formou os Workdogs já nos anos 80 em NY que contou em suas gravações com Jon Spencer, Popa Chubby, Ivan Julian, Kid Congo Powers ( The Cramps e Bad Seeds), Marce Hall, Lydia Lunch, Moe Tucker (Velvet Underground).
Hoje Rob mora no Hawaii e formou o duo The Jam Messengers com Marco compondo pela internet e que se encontraram pela primeira vez para uma tour em 2006 no Brasil. Depois disso foram para a Europa em 2006, 2007 e 2008 e tocaram em lugares como Barrero Fest em Portugal com Black Lips, Hare and Hounds com Heavy Trash em Birmingham, The Cave, Ryans Club com Gin Palace e Jooks of Kent, Buffalo Bar e Black Gardenia em Londres, Sonic Ballroom na Alemanha, Cabaret Maxine em Portugal, Stubnits Amsterdan Cargo Ship, La Zone na Belgica, Tikki Club em Zurik.
Marco Butcher dispensa apresentações, é o nosso velho conhecido, baterista dos Pin Ups, guitarra e vocal dos Thee Butchers Orchestra, que tem agora o seu projeto The Uncle Butcher and His Oneman Band e um dos músicos mais resistentes do underground brasileiro, estando na cena há nada menos que 30 anos!!! Isso mesmo, o açougueiro começou com 11 anos na estrada, e agora quase completando 41 tem em seu curriculum passagens por inúmeras bandas como The Wedding Swingers, Red Meat, The Boogie Snakes, Royal Ass Shakers, The Jam Messengers, The Vendetta Brothers, Crowking and the Hardfingers, shows em todo canto que você possa imaginar do planeta e gravações em selos como Estrus Records (USA), No Fun Records (USA), Voodoo Rhythm Records (Suíça), Squoodge ( Áustria), Ordinary Recordings (BR), Short Records (BR), Monstro Discos (BR), 13 Records (BR) , Laja Records (BR) , Grovie Records (PT) e Rastrillo Records (BA).

Esses dois malucos se encontram para o lançamento do terceiro disco da carreira juntos, que fazem de suas viagens oportunidades para se encontrar e gravar com artistas incríveis por onde passam. No caso de The Dictionary of Cool, o disco foi feito inteiramente pela internet em uma troca insana de músicas, gravações de bases, solos, backing vocals num vai e vem louco de informações entre São Paulo e Volcano no Hawaii. Participaram dessa troca The Go-Go Boy from Alabama, Renato Gimenez, Clayton Martin e Caki Kaikea do Hawaii.
E o poder criativo desses dois não para por ai, da tour européia de 2008 foram feitas gravações com artistas como The Gin Palace, Jooks of Kent, Lot Lizards, Nick Rose, que resultará num QUARTO álbum que será lançado em breve!!!

Em agosto você vai poder conferir o poder dessa dupla e o que o espírito da JAM pode fazer com os seus sentidos! The Jam Messengers é muito mais do que um show de rock, é música madura, explosiva, sexy, que resulta em uma expansão dos sentidos!

Mais infos sobre a tour que deve começar na terceira semana de agosto em breve aqui!

Ai vai um video feito na primeira tour Brasil em 2007 na Funhouse, dirigido pelo Coletivo Idéia Forte.



video

7 de jul de 2009

ENTREVISTA SLOWBOAT


A Slowboat Films é uma companhia de cinema independente sediada em Frankfurt na Alemanha e foi idealizada por Marc Littler, o diretor de filmes que trazem o universo musical na veia de suas realizações, retratado tanto em documentários sobre bandas do circuito underground europeu, como em filmes ficcionais que contam alguns desses músicos como atores, fazendo com que exista uma simbiose absoluta entre a música e o cinema.

Seus filmes mostram na maior parte das vezes o universo musical, tratando a musica de forma realista e mostrando um pouco da rotina dos artistas independentes, sendo músicos, gravadoras, programas de radio, revistas e tudo aquilo que faz parte do universo da musica rock. Tendo em seu catálogo trabalhos lançados que vão desde vídeos para artistas como King Automatic ou Mojomatics, passando por documentários que incluem The gospel of Primitive Rock’n Roll (Voodoo Rhythm), Dead is Not the End (The Dead Brothers), os longas The Road to Nod e o lançamento Folk Singer que traz Possessed by Paul James, Scott H. Biran e Reverend Dead Eye num filme que conta a historia destes três trovadores da música folk e blues.


A Mamma Vendetta prepara para os próximo meses uma mostra desses filmes e workshops com Marc Litter aqui no Brasil, assim como shows que ilustrarão esse universo.

Segue aqui a entrevista que Marco Butcher fez com Marc e que decifra algumas de nossas dúvidas com relação à essa mente criativa, que leva ao extremo a noção da integração entre as artes que tanto queremos.

Com vocês:

Marc Litter:


MB - Could you tell us how all this Slowboat films concept starts in your mind?

ML - When I went to film school it was clear that my concept of filmmaking and the industries’ were at odds.
I was interested in a personal vision, like Cassavettes and they were concernd with TV and Cinema formulas.
It was business and art was arbitrary.
I never connected and it was probably the best thing that could have happened.
There was no support so I was forced to do it myself – and that was the basis of my idea of Maverick Cinema – raw and personal.

MB – Slowboat films its always connected with music somehow, how it works for you and why you decided to be using musicians as actors?

ML - That was never intentional.
I simply worked with my peers and they usually happened to be underground artists, writers and musicians.


MB – Do you have a way of working or all depends what kind of thing you’re doing, like video or film?

ML - At the chore of everything I do stands sincerity.
All of my writing and filmmaking deals with issues that concern me, my world and the world of my peers.
It’s personal and nothing is fabricated or corforms to current trends.
My way of working begins with solid preparation.
I take a lot of time preparing my projects and it is essential to know exactly what I want to accomplish before I begin.
The film has to already be completed in my head before I enter production.
With my songwriting and poetry it’s different, that’s more instinctive, more sensual and I allow myself more contradictions.
Films originate in the head and songs and poems originate in the belly of the beast.

MB – To work on an independent level requires some attitude since we can´t count on sponsors and ways of making some advanced money for the work, how do you manage this?

ML - There is no masterplan to financing.
I’ve made films from 5 thousand to 150.000 dollars.
Some I financed myself through driving an ambulance or a cab or barkeeping.
Others were financed through independent investors who wanted to participate in this admitteldly peculiar lifestyle of rock ‘n’ roll, bars, skid row and partisan filmmaking.
The key is to make sure that whoever invests understands that he or she have no creative input.
The money people are responsible for the money and the artists are responsible for the art.

MB – What makes music so important in your way of working cinema?

ML - Music is my mistress.
Tom Waits, John Coltrane, Blind Gary Davis, Gun Club…that’s where I come from.
They’re like dead relatives I never met.
They were there when I was 14 and they’ll be there when I kick the bucket.
I learned a lot about writing from great songwriters like Waits, Dylan and Cohen.

MB – The Folk Singer is your most recent Movie, right? Could you tell us a little bit about it?

ML - Well, the idea was to make an anti rock ‘n’ roll film:
No poses, no hipness, only real human emotions, real pain, real joy and real struggle.
I think Scott Biram put it best when he said:
“We can rejoice in one another’s sharing of pain”.
The film is really a trinity:
It’s about men, music and America.
It’s about the human condition, politics and music.

MB – What kind of information does Slowboat have about Brazil and South America?

ML - My mother used to work for an airline and I remember listening to exotic stories whenever she came back from S. America.
My old man smuggled Mahagoni from Brazil to Europe in the early 80’s and my god father lived in Sao Paulo from 61 to 74.
In my work the duality of beauty and violence plays a big role and I spent a lot of time in Africa researching those issues and I’d like to do the same in S. America.

MB – How do you get to the perfect sound track for your movies?

ML - In a dream world it would look something like this:
Arvo Pärt meets Howling Wolf.
The Einstürzende Neubauten meet Leadbelly.
And Tom Waits meets Caruso!
In the real world I work closely with my musician friends.
Those who I feel understand my cinematic world and most importantly the atmosphere I try to create.
I’m more concerned with atmosphere than story.


MB – Could you let us know who´s making good cinema nowadays in your opinion and why?

ML - Most of my heroes are dead…guys like Sam Fuller, John Cassavettes, John Houston…
Today I like Werner Herzog, Emir Kusturica and Aki Kaurismäki…I like guys who show up with an eyepatch and a pistol to make a movie.

MB – It Could be realistic to say that the independent film market made big changes in the last few years in terms of having more options and lots of good artists putting soul on top of it and at the same time the fact that we have to handle digital times where everybody can download everything and all. What kind of politics have slowboat about it?

I think cinema changed for the worse!
And I think the term “independent” has been bastardized in cinema and music…they call Pearl Jam independent nowadays.
Independent to me means independently financed and complete creative controll for the filmmaker as well as controll over what happens to a film when it’s finished…and the filmmaker has to own the rights to his films – that’s his pension!
As far as the digital revolution goes:
More people can make films today than in the past but I don’t think that has resulted in more good films.
I think you have to fight and struggle to make good art…it’s your rite of passage.
A lot of people think cinema’s future lies in the internet…I personally prefer old cinemas….I like the curtains to part and the show to begin.
Also, when I started it was easier to make a living because people had to pay to see my films…now it’s all illegaly accessible in the interent…I fear that my kind of culture will die out because it has all become “freeware”.

MB – Do you have a future project, or are you working in a new film right now?

ML - In the past 10 months I have written four new films and one documentary about militias and survivalists in the U.S.
The fictional films are about the end of the world, addiction and corruption.
Most of 2009 was spent writing songs for my music project “The Redemption Family”
It’s all murder chansons, deranged Pirate shanties, Death Tangos, Toxic Rhumbas….it’s dangerous music!

Downloads em www.slowboatfilms.com
Myspace: www.myspace.com/rawcinema

THE BIGGS - NOVO VIDEO

video

Novo video do The Biggs, girigido por Itaoã Lara para a música 'I Need More'.

15 de jun de 2009

BLACK MEKON + THEE BUTCHERS ORCHESTRA = 3a. MAMMA VENDETTA'S HOUSE PARTY



A terceira Mamma Vendetta's House Party acontece na próxima sexta feira, dia 19/06, no mesmo endereço, com esse encontro no mínimo imperdível!! Thee Butchers Orchestra e Black Mekon, se encontram pela primeira vez nessa festa.
Nomes na lista até sexta feira, 18:00, no mammavendetta@gmail.com


Mamma Vendetta - São Paulo - dia 19/06

R$10,00
R. Cônego Vicente Miguel Marino, 286 - terceiro andar
Barra Funda
Tel.: (11) 33921419

9 de jun de 2009

MAMMA'S FAMILY!

3 de jun de 2009

EXPO THE MOBILE CHURCH OF THE SOLID SOUL DISCIPLES



A EXPO

A exposição “The Mobile Curch of the Solid Soul Disciples”
reunirá artistas plásticos, designers, quadrinistas e fotógrafos,
nacionais e estrangeiros, com trabalhos desenvolvidos em
comunhão com a música.
As bandas Black Mekon, Solid Soul Disciples e Swampmeat,
de Birmingham, Inglaterra, serviram como inspiração
para o nome e tema desse projeto, como representantes
de uma manifestação artística feita através da música,
que agrega o espírito da cultura punk,
ao ter como princípio os fundamentos
do “DIY” ou “DO IT YOURSELF”.

Esse é o espírito da exposição, música e artes visuais
andando juntas, com o objetivo de mostrar que a arte
independente tem sua força justamente por representar o
espírito livre daqueles que resolvem por sí próprios abrir
ao mundo o que se passa dentro de
suas mentes criativas.

A Exposição acontecerá simultaneamente à tour que as
bandas estarão realizando por vários estados brasileiros,
no mês de junho.

VERNISSAGE

Para a inauguração da exposição, será realizada uma festa
no dia 07 de Junho de 2009,com show das três bandas inglesas,
para um público de 100 pessoas aproximadamente,
no espaço Mamma Vendetta, na Barra Funda,bairro já
tradicional por abrigar manifestações da
Cultura Independente da cidade de São Paulo.

CB Bar

Após a Vernissage no Espaço Mamma Vendetta,
a exposição seguirá para o CB Bar, casa também na Barra Funda,
que recebe público de aproximadamente 300 pessoas por noite,
antenado com a cultura do underground paulistano,
onde permanecerá durante todas as quintas
do mês de Junho durante a festa Garagera.

Já confirmaram presença:

Newtasty - Birmingham - posters e quadrinhos - newtasty.com
Gio Estrella - England - ilustração
Stefan Grindley- Birmingham - ilustração - blog.selfctrl.net/
Marinês Mêncio- São Paulo - ilustração - flickr.com/photos/marinesmencio
Carol Bella- São Paulo - ilustração - shimejistudio.com
Klaus Koti - Curitiba - ilustração
Elio Contreras - Florianópolis - colagens
Fernando Pirata - São Paulo - ilustração
Fernanda Brenner - São Paulo - ilustração
Guilherme Brandão - São Paulo - instalação

Mamma Vendetta - São Paulo - dia 07/06 - Show Black Mekon, Solid Soul Disciples & Swampmeat

R. Cônego Vicente Miguel Marino, 286 - terceiro andar
Barra Funda
Tel.: (11) 33921419



CB Bar - São Paulo - dia 18/06 - Show Solid Soul Disciples & Swampmeat

R. Brigadeiro Galvão, 871
Barra Funda
Tel.: (11) 36668971

27 de mai de 2009

BLACK MEKON + SWAMPMEAT + SOLID SOUL DISCIPLES - TOUR BRASIL - JUNHO 2009!


Começa na próxima semana a tour The Mobile Church of Solid Soul Disciples, que trará novamente de Birmingham, Inglaterra, Black Mekon, agora acompanhados de Swampmeat e Solid Soul Disciples.
Datas:

CB Bar - São Paulo - dia 05/06 - Show Black Mekon

R. Brigadeiro Galvão, 871
Barra Funda
Tel.: (11) 36668971


Berlin - São Paulo - dia 06/06 - Show Black Mekon

R. Cônego Vicente Miguel Marino, 85
Barra Funda
Tel.: (11) 33924594

Mamma Vendetta - São Paulo - dia 07/06 - Show Black Mekon, Solid Soul Disciples & Swampmeat e Vernissage da Exposição The Mobile Church of The Solid Soul Disciples

R. Cônego Vicente Miguel Marino, 286 - terceiro andar
Barra Funda
Tel.: (11) 33921419


Goma - Uberlândia - dia 11/06 - Show Black Mekon, Solid Soul Disciples & Swampmeat

Av. Floriano Peixoto, 12
Centro
Tel.: (34) 32247047


CETE - Casa das Artes - Goiânia - dia 12/06 - Show Black Mekon, Solid Soul Disciples & Swampmeat

Av. Anhanguera c/ R1
St. Oeste

Landscape Pub - Brasilia - dia 13/06 - Show Black Mekon, Solid Soul Disciples & Swampmeat

CA07 Bloco F1
Lago Norte


Caffeine - São Paulo - dia 17/06 - Show Black Mekon, Solid Soul Disciples & Swampmeat

Rua Pitangueiras, 93
Praça da Árvore

CB Bar - São Paulo - dia 18/06 - Show Solid Soul Disciples & Swampmeat

R. Brigadeiro Galvão, 871
Barra Funda
Tel.: (11) 36668971


Mamma Vendetta - São Paulo - dia 19/06 - Show Black Mekon & TBO

R. Cônego Vicente Miguel Marino, 286 - terceiro andar
Barra Funda
Tel.: (11) 33921419


Dixie Bar - Salto - dia 20/06 - Show Black Mekon, Solid Soul Disciples & Swampmeat

R. Estado do Paraná, 53
Bairro São Pedro e São Paulo

19 de mai de 2009

SHOW BLACKNEEDLES NO STUDIOSP

Quarta-feira, 20 de maio, Blackneedles no StudioSP.

StudioSP - São Paulo - dia 22/04
R. Augusta, 591 - Centro
Tel.: (11) 31297040

Ingressos: 20,00
Lista:10,00


www.myspace.com/theblackneedles

THE DEALERS EM BIRMINGHAM

video

Mayra e Mari voaram para Londres no começo de maio, para junto com a Vinhão na bateria, que já mora por lá desde o ano passado, mostrarem seu som no Velho Mundo.

Ai está o video das The Dealers tocando na festa do ColdRice em Birmingham na sexta passada, dia 16 de maio.

Mais videos vocês podem conferir no youtube da Revolta Films http://www.youtube.com/user/revoltafilms, a produtora independente das meninas, que fazem, além do som que a gente conhece muito bem, uma produção de video sobre música e arte em geral, além de artes gráficas.

Esperamos por mais notícias em breve. Elas estão de volta em junho com certeza com muitas histórias prá contar!

Ai a agenda:

11/04 - The Dealers at Comedy Pub Downstaris - London - UK
15/05 - The Dealers no Cold Rice - Birmgham - UK
16/05 - The Dealers no Tower Tavern - London - UK

14 de mai de 2009

DIY OR DIE!

video

Esse vídeo é o primeiro da série de 8 que formam o DVD DYI or DIE - "How to survive as an independent artist", dirigido por Michael W. Dean.
Conta com entrevistas e performances de artistas como
Lydia Lunch, Ian MacKaye (Fugazi), J Mascis (Dinosaur jr.), Jim Rose (Jim Rose Sideshow), J.G.Thirlwell (Foetus), Mike Watt (Minutemen), Richard Kern (Filmmaker), Ron Asheton (Stooges), Madigan Shive (Bonfire Madigan), Dave Brockie (Gwar) e muito mais.
Ao ser indagado do motivo pelo qual Michael disponibiliza seu filme no youtube, ele responde (
http://tinyurl.com/39u6ur):

1. It’s my gift to the world.

2. I’ve gotten what I need to from this film, and then some:

–I MADE it. That was a triumph to actually finish a first film against all odds. And it turned out GOOD.

–The film has inspired many people They write me almost every day and tell me it got them off their ass.

–I’ve traveled the US and Europe with it, and had a blast. Free paid vacation for five months.

–I was able to write “$30 Film School as a result of making it. That seems to make a lot of people happy.

–Also, I make my much of living from that book.

3. I made the film to spread a message, not make money.

4. I think that posting the whole film might actually drive DVD sales, not reduce sales. This is a film people seem to want to enjoy in a room with other people. It’s hard to watch a movie with your friends huddled around a tiny little window on a computer monitor. (Though the ZM download looks pretty damn good full screen).

Hell, I put the DVD out without copy protection and encouraged people to make copies for their friends. Press and word of mouth from that drove sales. And that’s the DVD, not a small screen on a computer. The DVD looks and sounds a lot better.

“DIY or DIE” has sold over 4000 copies, and it’s on NetFlix, Blockbuster, GreenCine and on a lot of other video rental services, as well in some video rental stores.

I think that at this point, people who would dig the film have either already purchased or rented the DVD, or else they’ve not yet heard of the film.

I can’t imagine there are many people saying, “I’ve heard of that film, and really want to see it, but the DVD is EIGHT bucks, I’m gonna put it off.”

5. I want people to know they can show the DVD as a benefit for animal shelters, because I love cats.

6. I like attention.

7. If posting it online cuts DVD sales, I don’t really care. (see numbers 1-6).

O DVD se encontra a venda no site http://www.diyordie.org por U$7.95.

Para ver os outros episódios, DIY, and go:

http://www.youtube.com/watch?v=PtX09q9SCXw
http://www.youtube.com/watch?v=pNGUXHjARjI
http://www.youtube.com/watch?v=6IijtwnFoGs
http://www.youtube.com/watch?v=CDseUchmLhg
http://www.youtube.com/watch?v=Y24uG8JmPNY
http://www.youtube.com/watch?v=fOzpb-2LaBc
http://www.youtube.com/watch?v=iqY5t0Rle-Y

7 de mai de 2009

6 de mai de 2009

video

5 de mai de 2009

SHOWS FABULOUS BANDITS

Ai vão as próximas datas dos shows dos Fabulous Bandits:

14/05 - Escritório Bar - Londrina
R. José Roque Salton, 33 - Terras de David
Londrina - PR
Tel.: (43) 3325-2828

Preço: 7,00 Masculino c/ Bonus
5,00 Feminino c/ Bonus

Retirada de bônus: Opera rock Shoping catuai - Academia iron works


05/06 - Rancho do Gaucho - Show com Tata da Gaita e Fabulous Bandits - Warta

10/06 - Porão Rock - Cornelio Procopio

13/06 - Major Pimenta - Londrina
Av. Pandiá Calógeras, esquina com Rio Branco
Preço: 6,00


16/07 - Liverpool Snooker Pub - Joinville - SC
Rua Visconde de Taunay, 166

17/07 - Butiquim wollstein - Blumenau - SC
Rua Floriano Peixoto 89
Galeria Ed.Scheidemantel - Sala 5 e 6.

4 de mai de 2009

BLACK MEKON 2009 TOUR!!!


Sim, eles estão de volta agora entre 4 e 21 de junho, e trazem junto o Swampmeat e o Solid Soul Disciples!
Mais infos com o roteiro completo da tour em breve aqui no blog!

30 de abr de 2009

MAMMA VENDETTA's FIRST HOUSE PARTY PICS
















Muita música com ótimos amigos!
Próxima festa:
Black Mekon, Solid Soul Disciples e Swampmeat!
Aguardem!